Restauração Ecológica

Semeando Sustentabilidade (SP)

 

160 hectares de restauração


Nome
Semeando Sustentabilidade – Recuperação Florestal

Responsável
Associação para a Cultura, Meio Ambiente e Cidadania (Akarui)

Abrangência Territorial
Municípios de São Luiz do Paraitinga e Natividade da Serra (SP)

Valor 
R$ 4.878.000,00

Objetivo
Restauração de 160 hectares de Mata Atlântica no Parque Estadual da Serra do Mar e em áreas de preservação permanente ciliares em duas frentes de trabalho:

  • Restauração de 40 hectares em propriedades rurais localizadas em região de cabeceira, formadora de águas, que apresenta grande fragmentação florestal e 70% da paisagem de pastagem degradada; e
  • Enriquecimento florestal de 120 hectares no Parque Estadual por meio do lanço de sementes e do plantio de mudas de espécies nativas, com ênfase em espécies ameaçadas de extinção, como a palmeira-juçara (Euterpe edulis Mart.).
 

Principais ações


Enriquecimento do bioma com a palmeira-juçara e envolvimento de agricultores do entorno no manejo sustentável do fruto e não do palmito.

Fomento à produção de sementes e mudas florestais
 com insumos naturais por meio de viveiros locais.

Formação e capacitação de produtores e técnicos
 em práticas agroecológicas, contribuindo para a recuperação de áreas e melhoria das áreas de produção: pomares, hortas, viveiros, pastagens.

Envolvimento dos proprietários rurais 
por meio de reuniões e oficinas nas quais se promove a visão integrada da propriedade.

Capacitação e geração de empregos
no entorno do projeto: 48 diretos e 21 indiretos.

 

 

Vídeo


 

Mapa


 

 

Fotos


  • A restauração ajuda na preservação das mais de oitocentas espécies de aves originárias do bioma.
  • Capacitação em práticas agrícolas é fundamental para a melhoria dos pomares e hortas e para o aumento da renda dos produtores.
  • Meta é plantar 30 mil mudas nativas em 20 hectares de área.
  • O gado é o principal fator de degradação de áreas nas propriedades rurais.
  • Parque Estadual está localizado na bacia hidrográfica do rio Paraíba do Sul.
  • Projeto promove reuniões e oficinas para envolvimento dos proprietários rurais.
  • Uso da palmeira-juçara, espécie ameaçada de extinção, é estratégica no projeto.
  • Viveiros locais produzem as sementes e as mudas florestais.
 
Central de atendimento 0800 702 6337 - Ouvidoria 0800 702 6307