Objetivo

Incrementar a competitividade do complexo agroindustrial das cooperativas brasileiras, por meio da modernização dos sistemas produtivos e de comercialização.

As operações do PRODECOOP serão realizadas através das instituições financeiras credenciadas.

Quem pode solicitar

  • Cooperativas singulares de produção agropecuária, agroindustrial, aquícola ou pesqueira;
  • Cooperativas centrais formadas exclusivamente por cooperativas de produção agropecuária, agroindustrial, aquícola ou pesqueira; e
  • Produtores rurais, pessoas físicas ou jurídicas, associados a essas cooperativas, para integralização de quotas-parte vinculadas ao projeto a ser financiado, nos termos do Capítulo 5, Seção 3, do Manual de Crédito Rural (MCR).

Equiparam-se às cooperativas centrais, para fins de acesso aos financiamentos do PRODECOOP, as federações e confederações que atuem diretamente na fabricação de insumos e no processamento e industrialização da produção, desde que sejam formadas exclusivamente por cooperativas de produção agropecuária, agroindustrial, aquícola ou pesqueira.

O que pode ser financiado 

Setores e ações apoiáveis 

  • industrialização de produtos agropecuários e de seus derivados;
  • instalação, ampliação, realocação e modernização de unidades industriais, de armazenamento, de processamento e de beneficiamento, inclusive logística relacionada a essas atividades;
  • implantação de sistemas para geração e cogeração de energia e linhas de ligação, para consumo próprio como parte integrante de um projeto de agroindústria;
  • implantação, conservação e expansão de sistemas de tratamento de efluentes e de projetos de adequação ambiental, inclusive reflorestamento;
  • implantação de fábrica de rações e de fertilizantes, bem como a sua expansão, modernização e adequação;
  • instalação, ampliação e modernização de Unidades de Beneficiamento de Sementes (UBS), incluindo a instalação, ampliação e modernização de laboratórios e unidades armazenadoras;
  • implantação, ampliação e modernização de projetos de adequação sanitária;
  • instalação, ampliação e modernização de unidades industriais para a produção de biocombustíveis e açúcar;
  • beneficiamento e processamento de materiais originários de florestas plantadas;
  • aquisição de ativos operacionais de empreendimentos já existentes, inclusive o terreno no qual está instalado o empreendimento, relacionados às ações enquadradas;
  • implantação de frigorífico e de unidade de beneficiamento, industrialização, acondicionamento e armazenagem de pescados e produtos da aquicultura;
  • projetos de industrialização de produtos prontos para o consumo humano, processados e embalados.

As operações relacionadas à aquisição de ativos de empreendimentos que incluírem a aquisição do terreno serão analisadas caso a caso quanto à razoabilidade do valor e área do imóvel vinculado ao ativo operacional. Sendo assim, o BNDES se reserva o direito de recusar o financiamento da parcela relativa ao terreno.

Considera-se como industrialização qualquer projeto de implantação, expansão ou modernização. 

Itens financiáveis

  • estudos e projetos;
  • aquisição, transferência e absorção de tecnologia, desde que incorporada ao projeto;
  • obras civis, instalações e outros investimentos fixos;
  • máquinas e equipamentos nacionais novos credenciados no BNDES, também de forma isolada, quando destinados à modernização no âmbito dos setores e ações enquadráveis no Programa;
  • despesas de importação, em moeda nacional, vinculadas à importação de equipamentos;
  • capital de giro associado ao projeto de investimento, limitado a 30% do valor financiado; 
  • integralização de quotas-partes vinculadas ao projeto a ser financiado; e
  • aquisição de máquinas e equipamentos de fabricação nacional novos e credenciados no BNDES e inerentes à produção/beneficiamento da cooperativa.

Taxa de juros

  • Para operações de financiamento à aquisição de ativos operacionais de empreendimentos já existentes, inclusive o terreno no qual está instalado o empreendimento, relacionados às ações enquadradas, inclusive por meio do apoio à integralização de quotas-parte de seus associados: TJLP + 4,5 % ao ano (a.a.)
  • Para as demais operações: 9,5% a.a.

Limite de financimento

O BNDES financia até 90% do valor do projeto, obedecido o limite de R$ 110 milhões por cooperativa, em uma ou mais operações, independentemente do nível de faturamento bruto anual verificado no último exercício fiscal.

O limite pode ser elevado para:

  • até R$ 150 milhões, quando os recursos adicionais forem destinados a empreendimentos da própria cooperativa em outras unidades da federação, ou a empreendimentos realizados no âmbito de cooperativa central; e
  • até R$ 200 milhões, quando os recursos forem destinados a cooperativas centrais, para projetos de industrialização de produtos prontos para o consumo humano, processados e embalados.

Admite-se a concessão de mais de um financiamento para a mesma cooperativa por Ano Safra, desde que a atividade assistida exija e que fique comprovada a capacidade de pagamento do cliente, e ainda, que o somatório dos valores concedidos não ultrapasse o limite de crédito estabelecido.

Prazo

O prazo total é de até 12 anos, incluída carência de até 3 anos. Este prazo de carência pode ser estendido para o pagamento dos juros, caso o projeto demonstre essa necessidade.

Garantias

As garantias são negociadas entre o cliente e a instituição financeira credenciada que realizar a operação, observadas as normas pertinentes do Banco Central do Brasil.

Não será admitida como garantia a constituição de penhor de direitos creditórios decorrentes de aplicação financeira.

No financiamento à aquisição isolada de máquinas e equipamentos, deverão ser constituídos a propriedade fiduciária ou o penhor sobre os bens objeto do financiamento, a serem mantidos até a final liquidação do contrato.

Vigência

Até 30.06.2017.

Como solicitar

O interessado deve dirigir-se à instituição financeira credenciada de sua preferência, que informará qual a documentação necessária, analisará a possibilidade de concessão do crédito e negociará as garantias. Após a aprovação pela instituição, a operação será encaminhada para homologação e posterior liberação dos recursos pelo BNDES. 

Se o valor da operação for superior a R$ 20 milhões, as solicitações devem ser encaminhadas ao BNDES por meio de Consulta Prévia, preenchida segundo as orientações do roteiro de informações, e enviada pela cooperativa interessada ou por intermédio da instituição financeira credenciada de sua preferência, ao:

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES
Área de Planejamento-AP
Departamento de Prioridades-DEPRI
Av. República do Chile, 100 - Protocolo - Térreo
20031-917 - Rio de Janeiro, RJ.

Após a análise de enquadramento a empresa, e se for o caso, a instituição financeira credenciada, receberão uma comunicação formal do BNDES.

Veja também