Objetivo

Aumentar a competitividade das micro, pequenas e médias empresas (MPMEs), financiando os investimentos necessários para a introdução de inovações no mercado, de forma articulada com os demais atores do Sistema Nacional de Inovação, contemplando ações contínuas de melhorias incrementais em seus produtos e/ou processos, além do aprimoramento de suas competências, estrutura e conhecimentos técnicos.

Quem pode solicitar

Empresas sediadas no País e empresários individuais inscritos no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) e no Registro Público de Empresas Mercantil (RPEM), que sejam classificados por porte como MPMEs. Saiba como o BNDES classifica o porte das empresas
Além disso, as MPMEs deverão atender a pelo menos um requisito das condições de enquadramento. Veja quais são as condições.

O que pode ser financiado 

Poderão ser apoiadas as seguintes ações:
  1. investimentos complementares ao processo inovador das MPMEs visando à introdução das inovações no mercado;
  2. investimentos no desenvolvimento de novos produtos/processos e sua introdução no mercado e relativos à implantação/modernização das instalações das MPMEs de base tecnológica que buscam aproveitar as capacidades técnicas e científicas disponíveis em parques tecnológicos para intensificar o seu processo de inovação ou que estejam ou tenham sido incubadas;
  3. investimentos previstos no plano de negócios das MPMEs com perfil inovador de diferentes setores e que tenham, em sua composição societária, Fundos de Investimento em Participações e/ou Fundos Mútuos de Investimento em Empresas Emergentes regulados pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM); e
  4. fortalecimento da capacidade financeira das MPMEs que estejam realizando esforços para inovar, disponibilizando recursos na forma de capital de giro.

Pode ser financiado qualquer item necessário à implementação do plano de negócios das MPMEs com perfil inovador que tenha relação direta com as ações enquadráveis citadas acima.

Consulte os itens que têm o seu financiamento vedado pelo produto BNDES Automático.

Formas de apoio

O financiamento deve ser realizado por meio de instituições financeiras credenciadas. Saiba mais sobre as formas de apoio

Taxa de juros

Taxa de juros = Custo financeiro + Remuneração básica do BNDES + Taxa de intermediação financeira + Remuneração da instituição financeira credenciada (entenda as parcelas)

Composição da taxa de juros
Custo financeiro

Investimentos em geral: TJLP.

Capital de Giro isolado: 75% da Taxa Selic (TS) para micro e pequenas empresas; ou 90% da Taxa Selic (TS) para médias empresas.

Remuneração
básica do BNDES
Investimentos em geral: 1% a.a.

Capital de Giro isolado para micro e pequenas empresas: 0,4% a.a.

Capital de Giro isolado para médias empresas: 1,3% a.a.
Taxa de intermediação financeira
0,1% a.a.
Remuneração da instituição credenciada Negociada entre a instituição e o cliente

O custo financeiro será Cesta para operações com empresas cujo controle seja exercido, direta ou indiretamente, por pessoa física ou jurídica domiciliada no exterior, destinadas a investimentos em setores de atividades econômicas não enumerados pelo Decreto nº 2.233/97Link para um novo site .

Participação máxima do BNDES

Até 90% do valor total dos itens financiáveis.

Limite do financiamento

Até R$ 20 milhões por cliente e por ano, exceto nos casos de capital de giro isolado, quando o limite anual por cliente será de R$ 10 milhões.

Prazo

Até 10 anos, incluído o prazo de carência de 3 a 48 meses.

No financiamento a capital de giro isolado, o prazo do financiamento será de até 5 anos, incluída carência de 3 a 24 meses.

Garantias

Negociadas entre a instituição financeira credenciada e o cliente. As MPMEs podem complementar as garantias necessárias com o BNDES FGI.

Vigência

Até 30.09.2018.

Como solicitar

Os interessados devem procurar uma instituição financeira credenciada ao BNDES de sua preferência, que informará qual a documentação necessária, analisará a possibilidade de concessão do crédito e negociará as garantias. Após a aprovação pela instituição, a operação será encaminhada para homologação e posterior liberação dos recursos pelo BNDES.

Veja também