BNDES | Relatório Anual 2021

EN
Relatório Anual 2021
Selo BNDES 70 anos

Sobre este relatório

Nosso Relatório Anual 2021 apresenta nossa estratégia de atuação, nossa forma de trabalhar e nosso desempenho no ano de 2021.

Buscamos mostrar como geramos valor em curto, médio e longo prazos para toda a sociedade brasileira, de forma sustentável e socialmente responsável. Para isso, seguimos o modelo do relato integrado do International Integrated Report Council (IIRC) e o padrão da Global Reporting Initiative (GRI), além de atender aos requerimentos de prestação de contas com o Tribunal de Contas da União (TCU).

A edição de 2021 do Relatório Anual foi aprovada pela Diretoria do Sistema BNDES em 12 de maio de 2022 e pelo Conselho de Administração em 20 de maio de 2022.

A edição completa do relatório passou pela primeira vez por processo de asseguração limitada.

Mensagens da administração

Mensagem do Conselho de Administração

A pandemia de Covid-19 foi o foco das preocupações no Brasil e no mundo pelo segundo ano consecutivo. Em 2021, foram significativos os avanços no seu enfrentamento, o que possibilitou reduzir os óbitos decorrentes da doença, ainda que o combate às variantes do vírus continue impondo desafios a aspectos essenciais de nossas vidas.

O ano foi marcado, também, pela retomada do crescimento econômico. No Brasil, o nível do produto interno bruto (PIB) ficou ligeiramente superior ao patamar pré-pandemia, mais do que compensando a queda do ano anterior. O BNDES influenciou nesse resultado, seja pelos impactos do seu crédito, seja pelas entregas de sua fábrica de projetos, que contribuíram para a retomada do investimento.

Diante do contexto dos últimos anos, um risco que se acentua é o das mudanças climáticas. O crescimento econômico tem que estar alinhado à contenção do aumento e à estabilização da temperatura do planeta, e à promoção dos objetivos de desenvolvimento sustentável (ODS) pactuados pelo Brasil e pelos demais países-membros da Organização das Nações Unidas (ONU).

Mais do que uma preocupação ética, o desenvolvimento sustentável é fundamental para o sucesso e a continuidade dos negócios das empresas, trazendo à tona questões relacionadas à mudança do clima, à gestão eficiente de recursos naturais como a água, ao gerenciamento das cadeias de suprimentos, ao relacionamento com os trabalhadores e à construção de uma cultura corporativa que gere confiança e promova a inovação.

Fundamentais em sua atuação emergencial, como ficou evidente durante a pandemia, os bancos de desenvolvimento estão na linha de frente da identificação dos desafios e dos entraves ao crescimento econômico, e na busca de soluções para melhorar a qualidade de vida da população e enfrentar as mudanças climáticas.

O planejamento estratégico definiu como visão de futuro para o BNDES ser o banco do desenvolvimento sustentável brasileiro. As missões da instituição estão relacionadas aos ODS. O apoio às micro, pequenas e médias empresas (MPME), por exemplo, visa proporcionar empregos, produtividade e competitividade, contribuindo para promover o “trabalho decente e crescimento econômico” e a “redução das desigualdades”. O estímulo à educação básica e à qualificação profissional, presente na agenda do Banco para a educação, é uma forma consagrada de reduzir a pobreza. Temas como a construção de infraestruturas resilientes, a promoção da industrialização inclusiva e sustentável, e o fomento à inovação permanecem relevantes na estratégia da instituição.

As missões do BNDES estão alinhadas também à transição para a economia de baixo carbono, com foco na ampliação das energias renováveis, no desenvolvimento do mercado de carbono e no fomento a operações de setores produtivos com impacto ambiental positivo. No saneamento, o Banco vem atuando com o Governo Federal e entes subnacionais para criar mecanismos e canalizar recursos, públicos e privados, para impulsionar o investimento em áreas com baixa viabilidade. Em setores como resíduos sólidos urbanos e mobilidade urbana, fundamentais para tornar cidades e comunidades mais sustentáveis, a instituição tem contribuído ainda para a estruturação de projetos, suprindo uma carência histórica.

A grande capacidade de articulação do Banco – que possibilita ações coordenadas com as diferentes esferas de governo, outras instituições financeiras, fundos internacionais e organismos multilaterais – potencializa sua atuação. Essas parcerias ampliam a disponibilidade de funding e promovem o compartilhamento de riscos. Com isso, a instituição ganha cada vez mais importância também no contexto internacional como catalisadora de ações voltadas ao desenvolvimento sustentável.

Esse movimento é complementado pela diversificação das soluções e formas de atuar do BNDES, que, para além do crédito, segue se destacando na estruturação de projetos, na concessão de garantias, nos investimentos em fundos e na emissão de títulos verdes. Paralelamente, a transformação digital e o desenvolvimento de soluções em parceria com agentes financeiros e fintechs vêm aproximando a instituição de MPMEs e empreendedores, com impacto direto na geração de emprego e renda.

A avaliação dessas e de futuras ações do Banco, demonstrando seus resultados e impactos para a sociedade brasileira, é fundamental, e este relatório é um dos instrumentos para dar transparência a eles.

Como instância máxima de governança do BNDES, reforçamos nosso comprometimento com a estratégia desenhada e com a visão de futuro de “ser o banco do desenvolvimento sustentável brasileiro”. Convidamos os leitores a conhecer o percurso feito pelo BNDES no ano de 2021, detalhado nos objetivos e ações estratégicas apresentados nesta publicação. Ela é parte de nosso compromisso com a transparência e com uma comunicação mais direta com a sociedade

Conselho de Administração
BNDES | BNDESPAR | FINAME

Gustavo Montezano, Presidente do BNDES

Mensagem do Presidente

O ano de 2021 foi marcado pela retomada econômica em meio a este novo cenário global em que eventos disruptivos são cada vez mais rotineiros. Foi o momento de vermos os resultados dos esforços iniciados no ano anterior, assim como a consolidação de uma estratégia que busca ampliar o portfólio de soluções oferecidas pelo Banco à sociedade.

Senso de urgência, colaboração e impacto: apostamos em verdadeiras evoluções financeiro-tecnológicas até então pouco exploradas em nosso sistema financeiro e adicionamos mais ferramentas e canais para que o BNDES possa expressar o seu real propósito: liderar e fomentar uma transição em nossa economia de maneira estruturada, equilibrada e sem deixar ninguém para trás.

Nesse contexto, avançamos em linha com compromissos assumidos junto ao Pacto Global e os dez princípios universais propostos nas áreas de direitos humanos, trabalho, meio ambiente e anticorrupção. Queremos, podemos e iremos trabalhar de forma mais aberta e inovadora, transformando essa instituição no grande ecossistema de desenvolvimento sustentável do país, além de indutor de novos mercados e oportunidades.

VENTOS ASG – A história marcará esse período como de convergência à urgência das questões socioambientais e de rupturas na adoção de novas tecnologias. Momento em que redes sociais de suporte se solidificaram com a aceleração exponencial da revolução socioambiental. Uma verdadeira explosão de oportunidades ancoradas na filosofia ASG em que o Brasil é, por vocação, protagonista.

Em 2021, a nossa agenda estratégica caminhou nesse sentido. Consolidamos programas de conservação e recuperação de florestas, como o Floresta Viva, posicionando o BNDES, não como monopolista de boas causas, mas como um agente parceiro que estimula iniciativas junto ao mercado. É um primeiro passo que não se limita à filantropia, mas também à exploração de novas possibilidades de retorno a projetos de proteção, mensuração e comercialização de ativos intangíveis, como o Pagamento por Serviços Ambientais (PSA).

Também colocamos o Banco no rol de instituições financeiras participantes da COP26, em Glasgow, onde colaboramos para que o governo do Brasil se posicionasse na linha de frente para o avanço da regulamentação de um mercado único de créditos de carbono. Está na estratégia do BNDES junto a seus pares internacionais a promoção de um pensamento único e global sobre soluções que reduzam emissões de gases em todo o nosso planeta.

MPMEs – Ao longo do ano, o apoio às micro, pequenas e médias empresas (MPMEs) esteve no foco de nossa agenda, ancorado nos seguintes objetivos: (i) ampliação da nossa rede de distribuição, que conta hoje com mais de sessenta agentes, via parcerias com cooperativas, bancos regionais, fintechs e bancos de nicho, em adição aos bancos comerciais; (ii) desenvolvimento de instrumentos alternativos, tais como fundos voltados à inovação, de venture capital e fundos garantidores que aumentem a alocação dos recursos do Banco na última milha do risco de MPMEs.

Foram mais de 129 mil MPMEs e pessoas físicas apoiadas em operações de crédito e garantia. Cumprimos grande parte das metas para o ano, fortalecendo e estruturando nossa atuação para aumentar ainda mais nosso impacto na geração de desenvolvimento sustentável.

Medidas adotadas em caráter emergencial durante a pandemia, como o Programa Emergencial de Acesso a Crédito (FGI-Peac), responsável por irrigar a nossa economia com cerca de R$ 92 bilhões em crédito a MPMEs, também demonstraram a relevância dos fundos garantidores para esse nicho. Isso nos trouxe lições importantes que apontam para a perenização dessas ferramentas na estratégia do Banco.

RECICLANDO CAPITAL – Em 2021, em linha com nossa estratégia de desinvestimentos, vendemos mais de R$ 20 bilhões de nossa carteira de participações e debêntures. Como resultado, ficamos com uma composição de ativos menos exposta à volatilidade do mercado de ações. Mais do que isso, estamos realizando uma grande reciclagem de capital redirecionando recursos alocados em empresas maduras para o fomento de setores da economia ainda em nascimento.

Foi nesse sentido que criamos novos fundos, como o de Internet das Coisas (IoT) e os de investimento em direitos creditórios (FDIC), que direcionam crédito a pequenas empresas por meio de maquininhas e marketplaces, entre outras iniciativas inovadoras.

FABRICANDO PROJETOS – Na infraestrutura, consolidamos o BNDES como o maior banco de desenvolvimento estruturador de concessões, PPPs e privatizações do mundo, com uma carteira de mais de 150 projetos e superior a R$ 300 bilhões em capital mobilizado.

No saneamento, são mais de 10 milhões de brasileiros que passarão a ter acesso a água e esgoto a partir dos compromissos firmados em contratos desenvolvidos por nossa Fábrica de Projetos. Agora é hora de elevar os investimentos em projetos de resíduos sólidos urbanos e de mobilidade, capazes de melhorar significativamente a vida dos brasileiros.

Também avançamos na consolidação do project finance no sistema financeiro brasileiro, elevando o número de players a partir da assunção de novos riscos, condizentes com nosso papel de banco de desenvolvimento. Nosso foco está na atração de funding compartilhando riscos por meio de empréstimos securitizados e sindicalizados, impulsionando a participação do mercado privado e de capitais.

GOVERNANÇA – Toda a agenda ASG (ambiental, social e de governança) é prioritária. Mas entendemos que a governança tem sido a pedra fundamental da nossa reconstrução. Sem um “G” maiúsculo, qualquer agenda de desenvolvimento econômico, social ou ambiental ficará comprometida. Torna-se fundamental darmos continuidade à melhoria do ambiente de governança que conquistamos no Brasil ao longo dos últimos anos, seja na perspectiva pública ou privada.

Este relatório anual, cuja integridade eu asseguro, é resultado de uma reflexão coletiva que envolveu todas as áreas e diversas instâncias decisórias do BNDES, além de consultas externas. Sua última edição, de 2020, foi premiada com o primeiro lugar do 23º Prêmio Abrasca – Relatório Anual, na categoria “empresas fechadas”. Esse reconhecimento evidencia os esforços que o Banco vem fazendo para se tornar cada vez mais transparente e aberto.

Esperamos que tenham uma ótima leitura e possam conhecer um pouco mais sobre nossa estratégia, governança e atuação nas páginas seguintes.

Gustavo Montezano
Presidente do BNDES

Quem somos

Somos o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), uma empresa pública federal vinculada ao Ministério da Economia, sendo o principal instrumento do Governo Federal, nosso único acionista, para financiamento de longo prazo e investimento nos diversos segmentos da economia brasileira. Operamos desde 1952 e somos um dos maiores bancos de desenvolvimento do mundo.

O Sistema BNDES é formado por três empresas: o BNDES e suas subsidiárias – a BNDES Participações S.A. (BNDESPAR), que atua no mercado de capitais, e a Agência Especial de Financiamento Industrial (FINAME), dedicada ao fomento da produção e da comercialização de máquinas e equipamentos.

Atuamos em todo o território nacional, a partir de nosso escritório no Rio de Janeiro (RJ), onde estão concentradas nossas atividades, de nossa sede oficial em Brasília (DF), e de representações regionais em São Paulo (SP) e no Recife (PE).

Nossa equipe

Nossa equipe conta com 2.471 empregados comprometidos com a promoção do desenvolvimento sustentável e com a excelência – sendo 2.450 concursados e 21 transitórios, que exercem cargos em comissão vinculados à alta administração.

Concursados

Por gênero (% qtd.)
Por faixa etária
Por raça / cor

Transitórios

Por gênero (% qtd.)
Por faixa etária
Por raça / cor

Nossa estratégia

Nossa estratégia de longo prazo, aprovada pelo Conselho de Administração, é composta pela identidade institucional, pelo mapa estratégico e por objetivos e orientações estratégicas. Inclui ainda uma análise dos riscos e oportunidades para os próximos anos e o plano de negócios anual, que estabelece projetos e indicadores para implementação da estratégia.

Revisamos nosso planejamento estratégico em dezembro de 2021, com algumas mudanças nas missões do mapa estratégico. A missão “Socioambiental” foi desmembrada em “Social” e “Ambiental”, reforçando a importância a ser dada na estratégia para ambos os temas. A temática “MPME” foi apartada de “Estrutura produtiva”, passando a configurar uma missão específica. Já as missões “Inovação” e “Desenvolvimento do mercado de capitais” e o tema “Desenvolvimento territorial” – antes parte da missão “Modernização do Estado e desenvolvimento territorial” – tiveram seus objetivos incorporados às diferentes missões do mapa, tendo em vista sua transversalidade.

Nosso mapa estratégico passou a estar estruturado em duas partes. A parte superior é composta por sete missões, que explicitam as principais agendas de desenvolvimento com as quais contribuímos; e a parte inferior traz oito temas estratégicos de suporte ao negócio, que buscam viabilizar a estratégia.

MAPA ESTRATÉGICO DO BNDES (DEZEMBRO DE 2021)

MISSÕES | O que entregamos para a sociedade
Infraestrutura
Social
Ambiental
MPME
Estrutura produtiva
Modernização do Estado
Emergencial
SUPORTE AO NEGÓCIO | Para garantir as entregas, em que precisamos ser excelentes
Pessoas
Governança
Comunicação
Tecnologia da informação
Gestão integrada de riscos
Gestão de ativos e passivos
Processos e normas
Orientação a dados

Como geramos valor

Captamos insumos

Financeiros
  • R$ 22,2 bilhões de recursos do FAT
  • R$ 1,2 bilhão de captações internas e externas
  • R$ 26,4 bilhões de entradas originadas da carteira de renda variável
  • R$ 126,5 bilhões de retorno das operações de crédito
Humanos
  • 2.471 empregados
  • 58% pós-graduados
  • 85% de nível universitário
Intelectuais
  • 20 h de treinamento por empregado
  • 69 anos de conhecimento acumulado em análise setorial e em estruturação de projetos
  • 1.367 participações em treinamentos
Sociais e relacionais
  • + de 7 milhões de visitas a nosso site no ano
  • 1.804 demandas recebidas e tratadas pela Ouvidoria
  • + de 112 mil atendimentos realizados por nossa Central
  • + de 560 proposições legislativas acompanhadas
  • 26 filiações a entidades de diferentes setores da economia

Tendo como

Identidade institucional
  • PROPÓSITO Transformar a vida de gerações, promovendo desenvolvimento sustentável
  • VALORES Ética, espírito público, compromisso com o desenvolvimento e excelência
  • PRINCÍPIOS Comprometimento, agilidade, cooperação, inovação, transparência e efetividade
  • MISSÃO Viabilizar soluções que transformem o setor produtivo e promovam o desenvolvimento sustentável
  • VISÃO Ser o banco de desenvolvimento sustentável brasileiro
  • COMPORTAMENTOS Decisões com base no propósito, excelência no atendimento ao cliente, olhar inovador, liderança engajadora, colaboração e integração, e desenvolvimento contínuo
Missões Estratégicas
  • INFRAESTRUTURA
  • ESTRUTURA PRODUTIVA
  • SOCIAL
  • AMBIENTAL
  • MPME
  • MODERNIZAÇÃO DO ESTADO
  • EMERGENCIAL
Partes interessadas
  • SOCIEDADE
  • GOVERNO
  • ÓRGÃO DE CONTROLE E DE FISCALIZAÇÃO
  • INVESTIDORES
  • PÚBLICO INTERNO
  • CLIENTES
  • AGENTES FINANCEIROS
  • ACADEMIA
Produtos e serviços
  • FINANCIAMENTOS
  • SERVIÇOS
  • PARTICIPAÇÕES
  • GARANTIAS
  • APOIO NÃO REEMBOLSÁVEL
  • PRODUÇÃO DE CONHECIMENTO

Para gerar resultados

Financeiros
  • R$ 34,1 bilhões de lucro líquido
  • R$ 30,6 bilhões de resultado com participações societárias
  • Desembolsos totais equivalentes a 0,74 % do PIB
  • R$ 15,7 bilhões em tributos
  • 0,19 % de inadimplência (+90 dias, em 31.12.2021)
Manufaturados
  • 542 mil pessoas a serem beneficiadas por acesso a serviços de banda larga fixa (pessoas conectadas)
  • 2,4 GW de aumento de capacidade de geração de energia renovável previsto
  • 997 km de trechos rodoviários com previsão de implantação, duplicação ou modernização
  • 633 mil usuários por dia útil a serem atendidos por sistemas de alta e média capacidade de mobilidade urbana
  • 1.239 km de expansão de rede de distribuição de gás natural implantada
Intelectuais
  • 1,3 milhão de acessos à biblioteca digital do BNDES
  • + de 30 publicações lançadas para disseminação de conhecimento e transparência
Naturais
  • 22,1 milhões de toneladas de CO2eq em emissões evitadas por meio de projetos de energias renováveis e mobilidade urbana aprovados em 2021
  • + de 560 sistemas ecológicos de tratamento de esgoto entregues, beneficiando mais de 3,4 mil pessoas
Sociais e relacionais
  • 129 mil MPMEs e pessoas físicas apoiadas
  • 804 mil empregos gerados ou mantidos durante a fase de implementação dos investimentos fixos apoiados
  • 121 mil alunos a serem beneficiados pelo apoio à educação básica e profissionalizante
  • 9,2 milhões de pessoas a serem beneficiadas por acesso a saneamento a partir de projetos estruturados
  • +de 40 % do apoio indireto e via garantias destinado a municípios com Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM - 2010) abaixo do valor nacional
  • 890 unidades de saúde do SUS a serem beneficiadas com nosso apoio

Desempenho em 2021

R$ 64,3 bilhões desembolsados
191.093 operações
117.082 clientes
66% dos desembolsos para Estrutura produtiva
97% das operações com MPMEs
R$ 382 bilhões em capital mobilizado na carteira de estruturação de projetos
R$ 9,9 bilhões desembolsados para desenvolvimento social
R$ 7,8 bilhões desembolsados para economia verde
R$ 29 bilhões alavancados por investimentos da BNDESPAR

Temas materiais

Os temas materiais são aqueles considerados mais relevantes no ano e na capacidade de a instituição gerar valor a curto, médio e longo prazo. Foram definidos após pesquisa com diversos públicos e análise de nossos superintendentes e Diretoria.

Sustentabilidade

Entendemos a sustentabilidade de forma ampla, que vai além do apoio à redução das emissões de gases de efeito estufa (GEE), da preservação da biodiversidade e da realização de projetos sociais. Por meio de nossas soluções, apoiamos também na ampliação do acesso a serviços básicos para a população, na redução de desigualdades regionais, na geração de trabalho digno, no apoio ao empreendedorismo e às pequenas empresas, no fortalecimento da infraestrutura sustentável e no aumento da produtividade e da competitividade, inclusive por meio de inovação.

Em 2021, aderimos ao Pacto Global da ONU e ao Carbon Disclosure Project (CDP), além de ter passado por processo de rating ASG realizado pela Vigeo Eiris, no qual ficamos com conceito A1+ (o mais alto da escala).

Desestatização e estruturação de projetos

A atuação em desestatização e estruturação de projetos é parte relevante de nossa estratégia no âmbito da missão de modernização do Estado brasileiro. Em 2021, nos tornamos o maior estruturador mundial de projetos de desestatização entre bancos de desenvolvimento, agências multilaterais e empresas privadas, segundo dados da consultoria Infralogic. Encerramos o ano com 159 ativos em nossa carteira de projetos, em diversos setores, totalizando R$ 382 bilhões em capital mobilizado.

Apoio a MPMEs

A gestão do apoio às MPMEs passa por ações permanentes de modelagem de novas soluções financeiras ou revisão das existentes – incluindo produtos de garantias, que buscam facilitar e melhorar as condições de obtenção de crédito por essas empresas. Buscamos, sempre que possível, incorporar as necessidades desse público por meio de condições financeiras diferenciadas ou de instrumentos desenhados sob medida. Trabalhamos, ainda, para simplificar nossos processos de modo a facilitar o acesso das MPMEs a financiamento – nosso ou de outros agentes financeiros.

Nosso apoio às MPMEs vem se intensificando ao longo dos anos e, em 2021, representou mais de 46% do total de nossos desembolsos e 97% da quantidade de operações.

Novas soluções e produtos

Nossas soluções e produtos buscam viabilizar a implementação de nossa estratégia, complementando as soluções disponíveis no mercado com foco em diferenciais como prazo, multiplicidade de setores e serviços. Em 2021, lançamos e aprimoramos instrumentos de apoio que reforçam nosso papel no desenvolvimento do país, em temas relevantes como infraestrutura, ASG, estrutura produtiva e MPMEs. Entre elas, destacam-se novas soluções como BNDES Debêntures Ofertas Públicas, BNDES Crédito ASG, FGEnergia e BNDES Finame Funttel.

Impacto da atuação do BNDES

Os impactos de nossa atuação ocorrem tanto sobre os clientes quanto, de forma mais agregada, sobre munícipios, regiões ou setores, seja pelos efeitos diretos e/ou indiretos de nosso apoio. As atividades de monitoramento e avaliação, nesse contexto, buscam investigar os impactos de nosso apoio sobre os clientes, regiões e setores.

Nosso Relatório de Efetividade, publicado a cada dois anos, consolida os resultados e as evidências geradas pelas avaliações de efetividade realizadas ao longo do tempo.

Projetos de destaque

Infraestrutura

Complexo fotovoltaico Sol do Sertão
Sol do Sertão/Energia Consult

O complexo fotovoltaico Sol do Sertão entrou em operação comercial em 2021, com capacidade instalada total de 415 MW, o suficiente para gerar energia limpa e renovável para cerca de 580 mil residências. O projeto de implantação das oito usinas solares no município de Oliveira dos Brejinhos (BA) contou com nosso apoio financeiro, no valor de R$ 910 milhões, gerando mais de dois mil empregos durante sua implantação. O projeto contribuirá para evitar emissões de cerca de 2,5 milhões de tCO2e/ano.

Estrutura produtiva

Copacol
Copacol/Aline Sandri

A Cooperativa Agroindustrial Consolata (Copacol) concluiu projeto de construção de um centro de distribuição para produtos resfriados/congelados, em Corbélia (PR). Com um investimento total de R$ 124 milhões, a iniciativa contou com nosso financiamento, no valor de R$ 100 milhões, contribuindo para o aumento da capacidade de armazenagem da cooperativa e a geração de 261 empregos diretos.

Inovação

Funttel
Harvepino/iStock/Getty Images

Assinamos novo contrato de captação com o Funttel em 2021, no valor de R$ 184 milhões. Os recursos poderão ser repassados por meio do novo programa BNDES Finame Funttel e do FIDC Funttel, modalidade em que o Banco poderá adquirir cotas de fundos estruturados com empresas interessadas. O FIDC Funttel Padtec foi o primeiro contratado na modalidade e servirá de piloto para os seguintes. O fundo irá viabilizar acesso a crédito com menores taxas e maiores prazos de pagamento para dezenas de pequenas e médias empresas, clientes da Padtec.

Mercado de capitais

BNDES Garagem
BNDES/Equipe do BNDES Garagem

Lançamos em 2021 a segunda edição do programa BNDES Garagem, com o objetivo de selecionar e acelerar até 45 startups de impacto, priorizando soluções voltadas para educação, saúde, sustentabilidade, govtech e cidades sustentáveis. O programa recebeu 1.366 propostas e selecionou vinte startups para o estágio de criação – em que se busca criar ou aprimorar um produto mínimo viável (MVP) – e 25 para o estágio de tração – no qual o intuito é dar escala aos negócios.

Socioambiental

BioParque do Rio
Acervo BNDES/André Telles

Em março de 2021, foi concluído o projeto de reforma e modernização do zoológico do Rio de Janeiro, importante equipamento da cidade voltado ao turismo. Renomeado como BioParque do Rio, o projeto recebeu investimentos de R$ 74 milhões (R$ 51,8 milhões financiados pelo BNDES), que serviram para implantar o moderno conceito de enclausuramento reverso em uma área de 73 mil m², dando mais espaço e melhores condições de vida aos animais. Além de estimular o turismo, o bioparque também funciona como centro de pesquisas, atua no tratamento de animais e oferece experiências educativas para os visitantes.

Modernização do Estado e desenvolvimento territorial

Água corrente
Andreswd/E+/Getty Images

No primeiro leilão para concessão regionalizada dos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário do estado do Rio de Janeiro, realizado em abril, foram arrematados os blocos 1, 2 e 4 – pela Aegea (1 e 4) e pela Iguá (2). O consórcio SAAB II (grupo Águas do Brasil), representado pela corretora Itaú, foi o vencedor do leilão para o último dos quatro blocos (bloco 3).

Considerando todos os quatro blocos, 7,6 milhões de pessoas passarão a contar com serviços de água e esgoto até 2033. O projeto de saneamento do Rio de Janeiro, que é o maior do gênero no Brasil, deve gerar 45 mil empregos e investimentos de mais de R$ 32 bilhões.

Anticíclico emergencial

Médica atendendo paciente
FG Trade/E+/Getty Images

No âmbito do matchfunding Salvando Vidas, lançado em 2020 como uma de nossas medidas emergenciais de combate à pandemia de Covid-19, foram doadas em 2021 usinas de oxigênio para 16 hospitais sem fins lucrativos que atendem o SUS em diversos estados do país. A doação contou com recursos de sete empresas parceiras, que foram dobrados pelo Banco, totalizando R$ 11 milhões.

Governança

Nossos relacionamentos

Poder público

  • 568 proposições legislativas acompanhadas
  • 57 ofícios de resposta a solicitações parlamentares emitidos
  • 236 fiscalizações, verificações e auditorias de órgãos de controle acompanhadas

Clientes

  • 112 mil atendimentos realizados pela Central
  • 408 solicitações de financiamento pelo Portal do Cliente
  • 220 mil solicitantes de crédito no Canal MPME

Sociedade

  • 1.804 manifestações recebidas pela Ouvidoria
  • 7,1 milhão de visitas ao nosso site
  • 607 mil seguidores em nossas redes sociais

Imprensa

  • 473 mil visitas à Agência BNDES de Notícias
  • 504 demandas de veículos de comunicação
  • 34,7 mil matérias veiculadas pela imprensa

Investidores

Parceiros

  • Cerca de 190 reuniões com agentes financeiros
  • Parceria com cerca de 270 entidades empresariais dos mais diversos setores
  • 26 sem fins lucrativos, brasileiras e estrangeiras

Academia e formadores de opinião

Público interno

  • 178 campanhas de comunicação interna
  • 18 eventos on-line para o público interno
  • R$ 2,5 milhões investidos em treinamentos

Desafios e visão do futuro

A fim de promover a transição para uma economia neutra em carbono e resiliente ao clima, estamos empenhados em apoiar soluções que busquem a redução de emissões e a conservação e o uso sustentável da floresta e da biodiversidade, bem como a adaptação à mudança climática. Entre os segmentos de atuação relacionados a essa agenda estão eficiência energética, agricultura de baixo carbono, mineração sustentável, química verde e biocombustíveis. Também a estruturação de projetos “verdes” que promovam a proteção e recuperação de florestas nativas, mananciais e bacias hidrográficas ou que busquem maior eficiência no uso de recursos hídricos. Estamos comprometidos ainda a impulsionar a agenda de finanças verdes no país.

Para concretizar nossa visão de futuro, precisamos fortalecer a agenda de concessões de serviços públicos para o setor privado e desenvolver os mercados de project finance e de instrumentos de garantia para infraestrutura. Queremos potencializar nossa agenda ASG e ampliar nossa atuação na educação, além de apoiar agendas de inovação e eficiência na economia. Devemos ter um papel relevante no desenvolvimento de soluções financeiras e parcerias que aumentem a disponibilidade de funding e estimulem o compartilhamento de riscos; desenvolvam o mercado de fundos de participações; promovam a sindicalização e assunção de riscos de projetos; bem como otimizem os processos de concessão de crédito e de apoio às exportações.

Em suma, acreditamos que nosso papel é fomentar o crescimento econômico dentro dos limites do planeta, posicionando o Brasil e a instituição como polo para investimentos sustentáveis no cenário internacional. Para tanto, precisamos ser ágeis e flexíveis, valorizando a economicidade, a eficiência e a produtividade, com ética e espírito público. Nossas decisões são tomadas com base no propósito, na excelência do atendimento ao cliente, no olhar inovador e no desenvolvimento contínuo da instituição.